PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2021

 

PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2021

 

INTRODUÇÃO: O presente Plano de Actividades irá sendo completado de acordo com ideias, propostas e sugestões que surjam no decorrer do ano.

 

COLABORADORES: Além de Mafalda Ferro (a tempo integral), a Fundação continua a ser apoiada, projecto a projecto, por membros dos Órgãos Sociais, pelos Amigos da Fundação e por diversos particulares e Instituições. Salienta-se a provável adesão de dois estagiários em tempo integral durante dois meses e a certeza de uma voluntária a tempo parcial (12 horas semanais).

 

TRATAMENTO DO ACERVO: Continuação das acções em curso.

Arquivo Corrente – Continuação da sua organização, acondicionamento e tratamento, essenciais à boa organização, gestão e registo das actividades da Fundação.

Arquivo Histórico – Continuação do tratamento arquivístico do acervo da Fundação que constitui uma das suas principais prioridades para melhor apoiar os investigadores. O tratamento do acervo histórico incidirá ainda, principalmente, no espólio de Manuel Tânger Correia, pensando-se possível o término desta tarefa até Dezembro. Tem-se dado primazia ao tratamento dos espólios provenientes de doações a incorporar no acervo, enquante parte do espólio de António Quadros continua por tratar. Assim, incumbiu-se a técnica voluntária, formada em filosofia, Ana Clara Lopes, de se ocupar exclusivamente desta tarefa.

Biblioteca – Continuação do tratamento e divulgação das obras literárias bem como à Livraria António Quadros, valência da Biblioteca.

Prevê-se que a Câmara Municipal de Rio Maior, através dos serviços da sua biblioteca, iniciará em meados de 2021, uma catalogação mais profissional da Biblioteca da Fundação, de forma a poder ser associada à rede de Bibliotecas do Município e, também, a todas as bibliotecas a nível internacional.

Colecção de Arte – Continuação do tratamento e divulgação da colecção de arte; muitas das peças têm sido solicitadas utilizadas por diversas Instituições para integração em diversas exposições.

 

APOIO À INVESTIGAÇÃO: Apesar de oriundos de vários países, calcula-se que continue a haver uma maior número de consultas por parte de investigadores de língua portuguesa, na sua maioria doutorandos, mestrandos, autores ou responsáveis por publicações em periódicos ou catálogos e outros projectos culturais dos quais se destaca também documentários e filmes.

O apoio à investigação justifica as restantes actividades da Fundação nomeadamente a promoção ou participação em exposições, colóquios, concursos, mesas redondas, publicações, atribuições de prémios, realização de estágios, etc…

De forma a facilitar as consultas à distância, continuar-se-á a inserir a informação que for sendo tratada, no Sítio da Fundação, informação divulgada através da newsletter da Fundação.

 

ACTIVIDADES: Algumas das actividades previstas neste Plano, em fase de programação e/ou agendamento, transitarão para o Plano do próximo ano. Optou-se por, apesar disso, deixar o seu registo no presente documento:

Primeiro semestre:

o  Assembleia-geral da Fundação, a realizar à distância.

o  Tratamento arquivístico de peças documentais, bibliográficas e artísticas doadas à Fundação e, ainda, das já existentes mas ainda por tratar (até ao fim do ano).

Segundo semestre:

o   Publicação de "Ao Fim da Memória (em volume único), de Fernanda de Castro, edição da Fundação António Quadros.

o  Entrega do Prémio António Quadros 2020 MÚSICA a José Cid no Cineteatro de Rio Maior.

o  Processo de atribuição do Prémio António Quadros 2021. Temática em estudo e adiamento previsto para 2022.

o  Assinatura de Protocolo de Cooperação com a Cátedra David Mourão Ferreira, Centro de Estudos Lusitânia, Itália, dirigida por Fernanda Toriello.

o  Exposição «Amália Rodrigues e Fernanda de Castro: Memória de uma amizade» na Universidade de Aveiro, em Aveiro (Outubro).

o  Assinatura de Protocolo de Cooperação com a Universidade de Aveiro.

o   Relançamento do n.º 26 da revista «Nova Águia», primeira colectânia de estudos e testemunhos sobre  Fernanda de Castro.

o  Lançamento de "Portugal, Razão e Mistério – a trilogia".

o  Processo de descerramento de uma placa em memória de António Quadros no edifício da Calçada dos Caetanos.

o  Participação e colaboração em actividades promovidas pela Câmara Municipal de Rio Maior (CMRM) bem como por particulares e instituições locais.

o  Realização de pequenos vídeos de leituras de excertos da obra literária, de poemas ou Memórias de Fernanda de Castro, de leitura de cartas, não só de Fernanda de Castro como de António Ferro ou, até, de contos infantis e para adultos de António Quadros, executados em parceria com as Escolas de Rio Maior.

 

SÍTIO, FACEBOOK E NEWSLETTER: Três formas de comunicação e divulgação da Fundação bem como de personalidades internas e externas, sendo que se continuará a dar prioridade ao Site e à Newsletter. Todas as newsletters da Fundação são enviadas a cerca de 6.000 leitores com cerca de 20% de leituras e estão disponíveis no Sítio e no Facebook da Fundação.

 

CONCLUSÃO: A Fundação está a crescer, o que é muito bom. As suas actividades são cada vez em maior número e mais diversificadas e o mesmo se passa com as solicitações para participação em projectos externos e o apoio prestado a Investigadores, Particulares ou Instituições. Existe, além disso, um incremento significativo de peças bibliográficas, documentais e artísticas a incorporar no acervo. Há que começar a pensar em formas de superar as dificuldades resultantes da limitação do espaço físico e da escassez de recursos humanos.